Páginas

sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

Dos males que vêm por bem

Nestes primeiros dias do ano houve uma notícia que muito me agradou. Primeiro por uma questão de justiça, segundo, pelas consequências da dita. Foi, pois, com regozijo que ouvi, enquanto tomava o pequeno-almoço há uns dois dias, que os jogadores de futebol iriam pagar impostos como os restantes mortais que o fazem, e que, insatisfeitos com este facto, iriam fazer greve, também como alguns mortais que também a fazem. Não sou amante de futebol. Confesso que vibrei com o Euro 2004, com o Mundial idem, como se pode atestar neste blogue, que até possuo uma T-shirt com a denominação do país, com as cores do mesmo, umas chinelas de uma popular marca brasileira, que elegi o Ricardo como meu favorito, que lamento que o Cristiano Ronaldo não se desenvencilhe da camisola mais vezes, que estranhei ao ver o Figo depilado, que Felipão tem a minha consideração, e que, obviamente, sugeriria o Gilberto Madaíl uma outra coloração de cabelo menos exuberante. Os parcos conhecimentos de futebol não me permitem aprofundar esta já de si distante e superficial relação com o desporto-rei. A parte boa, mas mesmo boa da greve, assim a vi, é que ficaria privada e aliviada de ver futebol ao fim-de-semana, isto se não houvesse uma panóplia de campeonatos a ter lugar por essa Europa fora e a quase certeza de que há sempre um jogo desconhecido de futebol que espera por nós algures num canal de televisão. Pelo menos o penteado de Paulo Bento deixaria de me ensombrar o fim-de-semana, ida de vez a tão famosa tranquilidade. O que me preocupa é que hoje é sexta-feira, véspera de Sábado, antevéspera de Domingo e, até agora, nem mais uma palavra soou, uminha que fosse, voltadas que estão as atenções para outras preocupações do universo futebolístico nacional. Assim não há tranquilidade que valha.

15 comentários:

  1. LOL! A coloração do Gilberto Madaíl!! ;o)
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  2. E não só a coloração....I hate the geezer..Oooops, sorry! Ahh-mm. Eu nunca imaginava que iria a torcer para jogadores em greve, más isto é um caso especial. Os jogos são quase todos eminentemente olividáveis. É tudo mentira, bla-bla-bla equalidade zero. Não sirve para nada. Tinha dito que uma extensão lógica dos esforços da M.J. Morgada de cumprir a sua investigação até o fim E com resultados que limpava o desporto 'rei' (???) seria um total shutdown da liga enquanto investigava tudo.
    But that isn't why I am here, is it? Tendo lido o post 'Straight From the Heart', já percebi a referência à tua mãe no tue comentário chez moi. Gostei esse post muito, muito, muito!!! Pois, eu tambem, a conocerte neste meio, tem sido un enriquecimento que era impossível sem este meio.
    Oh, Leonor, it is so bad, so hard, so brutal. Like all thinking people, I need a "Why", not just a "How". It is another struggle, but not like any other. I will try. It's all I can do. More than anything, there is an immense need for the human touch.
    But at least, I can still visit whenever possible - I hope. I have your mum to think of too now!
    With so much love, and wishing that you always remember and look up, set your course and keep on keeping on, with peace in your heart & warm love all around you. Bless, & kisssssssses
    Sxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    ResponderEliminar
  3. Come and visit, dear S, I´ll be here or in a computer near you. I´ll keep on keeping on wishing you do the same! All the best to you, dear S, may the sun shine again. Bjs

    ResponderEliminar
  4. Ha uma coisa de que te estas a esquecer L.-os futebolistas nao sao apenas os Figos e os Ronaldos, a maioria joga em clubes nao muito grandes e nao ganha assim tanto como isso. Se e injusto que pessoas que ganham milhoes nao paguem impostos, noutros casos e mesmo uma profissao de desgaste rapido em que aos trinta e tal estas arrumado e muitas vezes sem hipotese de iniciar outro tipo de carreira. Talvez devesse existir um patamar a partir do qual os impostos fossem aplicados, nao sei.
    A medida dos impostos parece-me ter um caracter algo populista

    ResponderEliminar
  5. Não concordo. Não é só o Ronaldo e o Figo que ganham bem no futebol. Esses ganham somas astronómicas mas há outros que ganham muitíssimo bem. Quem ganha o ordenado mínimo também desconta, não vejo por que razão os jogadores de futebol hão-de ser excepção, nem mesmo o desgaste rápido. Talvez devam então projectar o seu futuro e quando arrumarem as botas terem uma alternativa em vista. Acho imoral e injusto que não paguem impostos e que fujam indecentemente, como há uns anos largos, quando já ganhavam ordenados bem chorudos, declararem apenas o ordenado mínimo, eles e todos os outros que o fazem. Porque hão-de ser os contribuintes cumpridores a pagar pelos advogados, por exemplo, e outras profissões que o fazem e que fogem a sete pés quando se lhes pede um recibo? Isto é bem patente quando os pais têm de entregar as declarações de IRS para as refeições das crianças na escola (não na minha) e tens o filho do dono do hotel a pagar tanto quanto a funcionária da escola, isto porque o primeiro declara o ordenado mínimo...

    ResponderEliminar
  6. Calma L. nao mistures as coisas. Infelizmente e muito comum haver fugas aos impostos, e como tu bem notaste e um fenomeno transversal em Portugal, e nao se restringe apenas aos jogadores de futebol. Mas olha que um jogador da segunda ou terceira divisao nao ganha assim tanto como isso e ao fim de 10-12 anos de carreira esta arrumado (se nao tiver o azar de uma lesao que o obrigue a retirar-se mais cedo).O marido de uma das minhas primas foi um desses casos: foi uma esperanca que nunca se concretizou e foi sendo passado de clube em clube-nunca fez nenhuma fortuna (embora nunca se tenha livrado da fama de estar a nadar em dinheiro)e agora trabalha numa mercearia (e paga impostos como todos nos). Se quizeres falar de medicos, advogados e trolhas que nao pagam impostos tens ai materia para duas ou tres cronicas...

    ResponderEliminar
  7. Mas eu não estou aborrecida e desculpa se soei agressiva, mas esta coisa dos impostos mexe comigo. Se se impusesse um limite a partir do qual se pagariam impostos, toda a agente declararia abaixo disso. Sei por experiência própria no ensino que o justo paga pelo pecador mas, na verdade, não acho que devam ser excepção.

    ResponderEliminar
  8. (obrigada pela receita * e bom 2007! *)

    ResponderEliminar
  9. Bom apetite! Depois diz como correu ;-)
    e bom 2007 claro!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  10. E o mais engraçado é estarem indignados por terem de pagar como o comum dos mortais...
    Ah e a coloração de cabelo, barba e sobrancelhas do Gilberto Madaíl estava bem exuberante hoje outra vez ;-)

    ResponderEliminar
  11. Isso das profissões de desgaste rápido tem que se lhe diga. Os homens das obras também têm uma profissão de desgaste rápido e não têm qualquer benesse. Quando se opta por uma carreira no futebol, deve-se fazer a gestão do que se ganha tendo em conta uma retirada mais ou menos a curto prazo. Também conheci algumas esperanças que não se concretizaram mas que não resistiram a ganhar o pouco que ganhavam em altos carros e outras frioleiras. Não sei porque havemos de proteger esse tipo de irresponsabilidade. Um jogador de futebol deve gerir o dinheiro e a carreira para se defender no futuro, como todos nós, aliás. Sei que vou dizer uma barbaridade, mas que tal irem estudando, por exemplo?

    ResponderEliminar
  12. Olá ciclista, bem-vindo!

    Barbaridade nenhuma, façam-se mas é à vida. Quem segue a carreira já sabe que os riscos que corre, portanto, orientem-se e paguem impostos como os demais.

    ResponderEliminar
  13. Perdia-se grande coisa em não haver futebol... sim sim... façam greve à vontade, meus amigos. :P

    ResponderEliminar

Comments are welcome :-)