Páginas

quinta-feira, 26 de julho de 2007

A minha casinha

Eu gosto da minha casinha. A minha casinha é amarela com portadas verdes. A minha casinha tem um jardim. Da minha casinha vejo o mar. A minha casinha fica a meio caminho entre o mar e a cidade. E, na minha casinha, posso fazer o que quero. Na minha casinha posso escrever, ler, ouvir música, cozinhar, dormir, descansar, cantar, rir e falar. Na minha casinha as palavras são bem-vindas. Na minha casinha posso ver televisão. Na minha casinha posso ver televisão e adjectivar a contento a entrevista do primeiro-ministro. Na minha casinha posso perorar sobre a entrevista do primeiro-ministro, classificar o desempenho do primeiro-ministro, aplicar uns impropérios libertadores, adjectivar abundantemente o primeiro-ministro, socorrer-me de vocábulos eloquentes e variados, recorrer a estruturas sintácticas e construções semânticas politicamente incorrectas e/ou socialmente reprováveis – só as felinas o poderão avaliar- e dizer exactamente o que quero e o que penso, dentro da minha casinha. A minha casinha é amarela com portadas verdes. A minha casinha tem um jardim. Gosto muito da minha casinha.

também no GR

8 comentários:

  1. A minha casinha não é amarela
    mas também faço tudo dentro dela...
    leio, ouço e até digo impropérios...
    quando vejo tais "entrevistas" na tela...

    E mais não digo.

    ResponderEliminar
  2. Oiiiii.... alto lá!
    Tome atenção... que um dia destes, na sua casinha será proibido por lei... de fumar!

    ResponderEliminar
  3. Na minha casinha já não se fuma :-)
    Eu não fumo de todo e o co-proprietário vai esfumaçar-se para o jardim.

    ResponderEliminar
  4. Ai míuda, como tu escreves! :o)

    ResponderEliminar
  5. Delicioso!!!

    Aliás ... Excelente +, menina Papalagui. A nota é Excelente +!

    ResponderEliminar
  6. Obrigada! Foi a melhor nota que tive na vida :-)

    ResponderEliminar

Comments are welcome :-)