Páginas

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Sol de inverno

Hoje. Segundo tempo da manhã. Dia de sol de inverno. Chego à sala. Furiosa com as faltas insistentes e largo um sermão irritado. Sei que o vêem. Sei que o sentem. Conhecem-me muito bem. Do meu lado esquerdo, enquanto escrevo o sumário e ajeito os livros na secretária, a insistência de uns olhos castanhos de súplica emoldurados por uma longa e cuidada cabeleira castanha. Stora, ouça-me, por favor. Vocifero que não pode ser, que não, que não aceito mais justificações de faltas fora de prazo. Não aceito. Não pode ser. A súplica continua, setora, não me grite, stora, por favor ouça-me. Insisto que estou a ouvir mas que não pode ser. Não vou fazer mais isso. Estendo-lhe as duas folhas A5, com ar assertivo. Não pode ser. Ela senta-se, resignada. Quase no fim da aula chama-me do lugar e pede-me que mais uma vez lhe dê atenção. Atenção. A atenção que todos precisam, pode ser um sorriso, uma festa no cabelo, uma risada em comum ou apenas a dúvida esclarecida na intrincada gramática alemã. Dou-lhe atenção. E ouço. Setora, a minha mãe está a trabalhar no Algarve. Só a vejo raramente. O meu irmão arranjou uma namorada e passa os dias com ela. Fico sozinha. Só quando eles vêm a casa é que me podem justificar faltas. A voz começa a tremelicar, os olhos castanhos de súplica mostram-me uma fragilidade que nunca tinha visto antes naquele corpo escorreito, sempre aperaltado e pronto a disparar se a importunarem muito. Os olhos subitamente brilhantes, lágrimas que espreitam e o lamento Que culpa tenho eu? Agarro-lhe a mão e tranquilizo-a. Nenhuma, digo, vá não chore. Tudo se resolve. E levo os papéis A5 de coração apertado. Muito bons são eles.

12 comentários:

  1. Grande verdade: muito bons são eles!

    ResponderEliminar
  2. É, não é? Fiquei a pensar se não teria sido muito dura com a garota.

    ResponderEliminar
  3. Isa, beijinhos muitos, que comentário tão bonito :)

    ResponderEliminar
  4. Completamente. Vemos e sabemos de coisas que são inacreditáveis mesmo. Tanto desamparo, se não formos nós às vezes...
    Bom feriado.

    ResponderEliminar
  5. É mesmo, Fátima. Obrigada e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  6. Sim, fez muito bem. Até aos meus, mais crescidos, tenho de dar um abraço de vez em quando.
    ~CC~

    ResponderEliminar
  7. No fundo todos gostamos de atenção, CC :)

    ResponderEliminar
  8. Leonor
    Vim aqui ter pela Ivone Costa e cheguei a esta pela Maggie. E já não sei como cheguei à Maggie mas penso que foi pelo blogue do embaixador. Enfim, uma pescadinha de rabete na boca...
    Belo texto este que escreveu!

    ResponderEliminar
  9. Olá Helena,
    Muito bem-vinda a este cantinho. É uma prazer imenso recebê-la :)
    Isto dos blogues é muito engraçado, vamos andando e encontrando gente :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Comments are welcome :-)