Páginas

domingo, 15 de julho de 2012

Divagações de Domingo que adormece

Este foi um fim-de-semana profícuo em notícias que tocaram gente bem perto de mim e que por desvarios absurdos do Ministério da Educação se encontram neste momento de casa às costas depois de vinte ou mais anos de serviço. Se os professores não fossem necessários nada a fazer. O problema é que não se devem pedir estimativas quando os processos não estão terminados e com matrículas a decorrer. E coagir os Directores a assinar declarações também não me parece muito ético nem sequer decente numa sociedade que se diz democrática. A questão de fundo prende-se, contudo, com todos nós, professores, pais e alunos que verão as suas opções cortadas e não conseguirão encontrar um lugar, arriscaria a dizer aos milhares, apenas pelo mais mesquinho economicismo. Esta situação é ainda mais estranha se repararmos que acontece no mesmo ano em que a escolaridade obrigatória se estendeu até ao 12º ano. Fechando turmas de dia e de noite fica por saber onde irão estudar os alunos e os adultos que tencionem dar seguimento sério aos seus estudos, sem equivalências da farinha amparo, deus a tenha em descanso.
E já que cortam a eito e olhando, por estes dias, as clareiras de deputados nas bancadas, pergunto-me para quando a redução destes na Assembleia da República. Se não estão lá é porque não fazem falta e, como tal, podemos dispensar alguns deles, poupar nas ajudas de custo, na água engarrafada e nos menus opíparos. Se, por outro lado, a ordem é para reduzir pessoal em todo o lado então que o façamos por igual ou existem intocáveis neste país?


10 comentários:

  1. Concordo plenamente. Realmente para que queremos tantos deputados? Comecem a cortar aí e não só na educação e na saude. Menos deputados, menos assessores, etc. Emagreçam o estado e vão ver que poupam muito, atrever-me-ia a dizer que poupavam mais do que pôr professores numa situação precária ao fim de tantos anos de serviço. Tenham vergonha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas a isso eles não se atrevem. Uma vergonha mesmo!

      Eliminar
  2. Preocupante... Pelos vistos professores houve que receberam sms no fim de semana a dizer que não tinham carga letiva nas escolas...para concorrerem a DACL na segunda (hoje). Assim vamos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma notícia dessas por sms? Ontem o Crato já veio dizer que vai haver uma repescagem a 26 de Julho e outra em Agosto. Não tem sentido nenhum. Nenhum mesmo.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. E enquanto os houver não vamos longe.

      Eliminar
  4. E era este o ministro que tantos desejavam...
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois. E que tanto apregoou que se devia implodir o Ministério da Educação.

      Eliminar

Comments are welcome :-)